Como identificar um “Sobrinho”

Quando você trabalha, nesse caso iremos focar web, você com certeza chegará a uma conversa desse tipo:

Você: O projeto ficará em R$ 3.000,00
Cliente: Que isso, está muito caro. Eu tenho um sobrinho que me cobra R$ 150,00.

Isso é bem comum ocorrer, no caso, ou você atende o desejo do cliente, diminuindo o preço, ou manda o cliente para um lugar não muito bonito, e pragueja todas as gerações dele. Claro, isso tudo na sua mente.

Então ficou fácil de entender o que é um sobrinho, que é um pseudo-profissional, que cobra valores baixos, praticamente ele paga para fazer o trabalho.

Mas se pensarmos bem, podemos dizer que quase 100% das pessoas que começaram a trabalhar com web foram sobrinhos. Porque no começo é sempre mais difícil, não temos noções de preço, prazo, como nos comportarmos, e por isso é cobrado um valor realmente baixo.

Isso para um começo, apesar de muitos não concordarem, pode ser aceitável. Só que o problema é isso se estender de mais, achar que está se dando bem, e ainda se estagnar. Porque o sobrinho não é apenas o que cobra o valor baixo, é o que pára no tempo achando o que sabe já é o bastante.

Então, como não ser um sobrinho? Basta cobrar um valor alto? Claro que não, você terá que ter comportamento de profissional, isso implica na atitude, responsabilidade, preço a cobrar, e necessidade de aprender, e com se especializar cada vez mais. Então vamos colocar em tópicos:

  • Valorizar o seu trabalho: Até você aprender a criar um site de qualidade, isso requer tempo e dinheiro. Converse com profissionais da área, claro que não dirão o preço final, porque isso é algo pessoal, cada um tem seu nível de experiência e isso afeta no preço, mas terá dará uma noção melhor.
  • Estude, estude, estude: Não quer dizer que você sabe criar um site, que você já sabe tudo. Acredite em mim, tem muito que aprender. Os sites de tutorial/vídeo-aula te darão uma solução para determinado caso, mas nem todo projeto é igual, então terá que pesquisar e encontrar soluções. (Veja como isso leva para o primeiro tópico do valor do trabalho)
  • Seja profissional: Isso acarreta responsabilidade, como entrega de projeto e suporte.
  • Crie conteúdo: Isso te ajudará bastante no seu aprendizado, pode ser vídeo-aula, tutorial, artigo, experiência que está passando no mercado.
  • Existe mundo fora da web: Parece controverso isso, mas leia outros assuntos, converse sobre outros assuntos, apesar de não parecer isso te ajudará no seu trabalho, lembre-se o foco final é o usuário, e não robôs.

E agora se você analisar-se, você é um “sobrinho”? E se for, o que está esperando para se tornar um profissional? E para você, o que é realmente um sobrinho (não vale dizer que é todo aquele que tem tios) ? Até a próxima.

2 thoughts on “Como identificar um “Sobrinho”

  1. kkkkkk. Muito engraçado a parte dos R$150,00. a carapuça me serviu. mu primeiro site fiz para um cliente na verdade o que queria mesmo era mostrar meu trabalho, com isso o segundo cobrei R$300,00. e agora estou no meu terceiro que estou cobrando 1 mil reais, na minha cidade não há uma grande valorização de sites, por isso os preços terão de ser bem resumidos. Muito boas suas dicas David, kk, vou ler todos os artigos.

    1. Danilo, tudo depende da circunstancia, tem lugares q vc não tem como cobrar muito caro, isso é um fato, mas o importante é vc não trabalhar de graças, e com seus trabalhos poderem pagar suas contas, e poder vc ter suas contas, etc, Não existe uma regra, é interessante vc analisar o mercado na sua cidade, e ver os trabalhos, e fazer o diferencial, pra vc poder cobrar um valor acima do q é cobrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *